Saiba por que o pré-natal odontológico é tão importante

Saiba por que o pré-natal odontológico é tão importante

Cuidar da saúde bucal evita partos prematuros, baixo peso do recém-nascido e até pré-eclâmpsia

Visitar o dentista regularmente e fazer o acompanhamento preventivo da saúde bucal é de extrema importância ao longo da vida mas, principalmente, durante a gestação. “A assistência ao pré-natal integral busca assegurar o desenvolvimento da gestação e manter a saúde materno-infantil, considerando os aspectos de promoção e prevenção em saúde, rastreio e diagnóstico de doenças”, explica a gerente de Serviços de Odontologia da Secretaria de Saúde, Alessandra de Castro. Por isso, ela destaca a importância de realizar o pré-natal odontológico.

É necessário desmistificar o atendimento odontológico da gestante, para que recebam a assistência adequada e integral de sua saúde neste período tão especial | Fotos: Divulgação / SES-DF

Entre os impactos que as mudanças fisiológicas causam na saúde bucal de gestantes destacam-se a possibilidade do aumento dos níveis de inflamação periodontais (tecidos de suporte do dente) em decorrência de higiene bucal inadequada associada às alterações dos níveis hormonais. Além disso, mudanças comportamentais da gestante relacionadas a maior frequência de consumo de açúcares e má higienização também aumentam a chance de a mulher ter a doença cárie.

“Adicionalmente, há probabilidade de a mãe perpassar o cuidado em saúde bucal negligenciado ao bebê, o que repercute no alto índice de crianças brasileiras com cárie não tratada na primeira infância, impactando na qualidade de vida de mães, crianças e famílias, o que também onera o Sistema Único de Saúde”, informa Alessandra.

“A gestante com doença periodontal não tratada pode passar por situações como parto prematuro, baixo peso do bebê ao nascer e pré-eclâmpsia. Além disso, a cárie é uma doença que pode se agravar. Em 2019 e 2020 ocorreram casos no DF de gestantes que passaram por procedimentos de urgência em que foi necessário fazer o parto devido à infecção de origem odontogênica. O problema colocava a vida da gestante em risco de morte”Raquel Ribeiro, cirurgiã dentista

O pré-natal odontológico íntegra o Programa Previne Brasil, instituído pela Portaria nº 2.979, de 12 de novembro de 2019. Esse programa implementou o novo modelo de financiamento para a Atenção Primária à Saúde. Os cuidados com a saúde bucal das grávidas é um dos sete indicadores do Previne Brasil. Atualmente, o DF está com um índice de atendimento a gestantes de 19%, muito abaixo do preconizado pelo Ministério da Saúde, que é de 60%.

“Sendo a gestante um grupo de risco, houve a significativa diminuição dos atendimentos a esse público nos anos de 2020 e 2021, o que já não se justifica mais atualmente devido à vacina contra a covid-19”, alerta a gerente.

Para realizar o pré-natal odontológico, a gestante deve procurar sua Unidade Básica de Saúde (UBS) de referência e ser cadastrada na equipe de Saúde da Família (eSF) responsável pela área na qual a paciente mora, indica Alessandra. Após isso, ela deverá procurar a equipe de Saúde Bucal para fazer o acompanhamento odontológico. O DF dispõe de 176 UBSs, sendo que na maioria dessas há serviço odontológico e nas que não houver a paciente será referenciada para outra UBS que possa acolhê-la.

Clique aqui para saber a sua UBS de referência.

Promoção à saúde

A cirurgiã dentista Raquel Ribeiro realiza atendimentos diariamente a gestantes na UBS 6 do Gama. A profissional ressalta que o pré-natal odontológico contribui para diagnóstico de alterações e doenças que podem se agravar se não tratadas durante a gravidez.

“A gestante com doença periodontal não tratada pode passar por situações como parto prematuro, baixo peso do bebê ao nascer e pré-eclâmpsia. Além disso, a cárie é uma doença que pode se agravar. Em 2019 e 2020 ocorreram casos no DF de gestantes que passaram por procedimentos de urgência em que foi necessário fazer o parto devido à infecção de origem odontogênica. O problema colocava a vida da gestante em risco de morte”, informa.

“Na consulta do pré-natal odontológico, a gestante é examinada. Caso seja diagnosticada alguma doença, ela pode fazer o tratamento durante a gestação. É indicado, seguro e adequado, principalmente no 2º trimestre da gestação”, ressalta.

É necessário desmistificar o atendimento odontológico da gestante, para que recebam a assistência adequada e integral de sua saúde neste período tão especial. Para isso, a informação correta deve ser divulgada, além de realizado o trabalho das equipes de Saúde Bucal juntamente com as equipes de Saúde da Família.

*Com informações da Secretaria de Saúde do DF

Da Redacao

Da Redacao