ALAGOAS: Disputa entre MDB e PP tenta atingir pai de vereador em Maceió

ALAGOAS: Disputa entre MDB e PP tenta atingir pai de vereador em Maceió

Por Donny Silva

Este blog apurou que, por causa de uma foto, sim, uma foto em que aparece um vereador de Maceió,  o deputado federal Arthur Lira, foi o suficiente para despertar a fúria do senador alagoano Renan Calheiros. A disputa política entre Calheiros e Lira é velha conhecida em Alagoas.

O vereador João Catunda, filho do empresário Edmundo Catunda, dono da empresa Megalic, era do PSD e se filiou recentemente ao PP para disputar as eleições de outubro. Concorrerá a uma vaga de deputado federal. Como o vereador é bastante ligado à educação, é normal que promova seminários e reuniões para tratar do tema no intuito de melhor a educação nas escolas da cidade alagoana.

Entretanto, no dia da filiação, alguém tirou a foto e a divulgou em Maceió, motivo de irritação para a ala dos Calheiros, bastante incomodada por não ter conseguido emplacar Baleia Rossi no comando da Câmara dos Deputados. Até hoje Calheiros e o MDB não aceitam terem sido derrotados por Lira.

E nesse imblóglio todo, aparece o nome da Megalic, que vende kits de robótica e que venceu licitações no estado. Para  o dono, Edmundo Catunda, não existe nenhum tipo de conversa ou “acerto” com prefeitos no estado.

“Na hora que participamos do pregão, da licitação, ou quando a prefeitura nos procura para contratar através de um registro de preço que a gente fez, não procuramos saber quem é que indicou a emenda. Não sei se é emenda de relator, quem é o autor. Minha empresa participa de licitação, oferecemos um excelente produto que desperta o interesse e admiração de alunos e professores, e não tenho nenhum acordo com o deputado Lira. Essa novela de denuncismo contra nós surgiu simplesmente após a filiação do meu filho, que é vereador de Maceió, ao PP que é o mesmo partido de Lira. Foi mera coincidência, pois o PP foi escolhido pelo meu filho por ser um partido forte no Brasil. Já enfrentei ataques antes, e os venci com a verdade, mas agora, são ataques de agentes políticos preocupados com o crescimento político de um dos meus filhos. Nada tenho a ver com a carreira e decisões políticas do meu filho. Ele é livre para escolher caminhos a serem trilhados na política. E eu sou empresário, trabalho muito, cuido da minha empresa com seriedade, honestidade e compromisso social com Alagoas. Sei que existem outras necessidades para as escolas, mas é o governo estadual quem deve acordar e trabalhar intensamente para que escolas tenham melhores condições, como por exemplo, água potável, internet, computadores e segurança”, afirma Edmundo Catunda.

O que se vê, pelas acusações desprovidas de materialidade e repleta de achismos, é uma simples perseguição política descabida contra um vereador sério cujo pai é empresário que tem contratos ganhos licitamente.

A empresa Megalic 

participa de pregões eletrônicos e só é vencedora quando oferece o menor valor. Sendo assim, a tentativa de afirmar que há um suposto direcionamento de recursos, é falsa.

Por meio de sua assessoria de imprensa, o vereador Joao Catunda respondeu que “o vereador nunca atuou em liberações de recursos que foram destinados à Megalic. Sua atuação como parlamentar é restrita ao Município de Maceió. Conflito de interesses seria o vereador João Catunda destinar suas emendas ao orçamento de Maceió para essa finalidade, o que nunca ocorreu”, diz a nota.

Mas parece que grande parte da imprensa alagoana prefere não falar sobre como a família Calheiros ficou rica na política, já que não são empresários.

Da Redacao

Da Redacao