Deputado Chico Vigilante repudia decisão arbitrária de comissão recursal

Deputado Chico Vigilante repudia decisão arbitrária de comissão recursal

Tomei conhecimento que no dia de ontem, 1o de abril, portanto Dia da Mentira, uma suposta comissão recursal do Partido dos Trabalhadores teria tomado a decisão de invalidar decisão soberana do diretório regional do PT, que existe estatutariamente, de indicar o nome da companheira Rosilene Corrêa para candidata a governadora do Distrito Federal.

Essa comissão recursal não existe estatutariamente e não tem poder extraordinário de tomar uma decisão e dizer que contra tal decisão não cabe recurso. Isso é uma medida de exceção, que não condiz com uma democracia e, principalmente, com o Partido dos Trabalhadores.

Para desautorizar a decisão soberana de um diretório regional – no caso daqui, que equivale a um diretório estadual – a decisão nacional do PT precisaria se reunir e decidir. O que não pode acontecer é de se terceirizar a decisão por meio de uma suposta comissão que, do ponto de vista estatutário e legal, não existe.

O PT Nacional não pode tratar o PT de Brasília desse jeito. Enquanto fundador desse partido, militante que dedico a minha vida ao PT, eu não vou aceitar calado esse tipo de imposição. Vamos esperar agora a direção nacional dizer o dia em que pode ser feito um encontro democrático em Brasília e ganharemos no voto a indicação do nome da companheira Rosilene Corrêa.

O PT do Distrito Federal quer ter candidato próprio. O PT do Distrito Federal já decidiu que quer a candidatura de uma mulher combativa e corajosa que é a Rosilene Corrêa. E no que depender de mim, este nome será garantido. Espero que o PT nacional respeite o momento grave que o País vive e não fique tomando esse tipo de decisão, que mais se assemelha às decisões tomadas pelos algozes do PT.

Estou na luta pela democracia e pelo fortalecimento do partido, mas também pelo respeito à decisão tomada por nós.

Deputado Chico Vigilante

Da Redacao

Da Redacao