Plano pela paz nas escolas começa por 126 unidades de ensino do DF

Plano pela paz nas escolas começa por 126 unidades de ensino do DF

O planejamento contra a violência entre estudantes, que inclui iniciativas como o Caderno de Convivência Escolar e Cultura de Paz, estará totalmente concluído ainda em abril

O Plano de Urgência pela Paz nas Unidades Escolares do Distrito Federal, anunciado na tarde desta segunda-feira (28) pelos secretários de Educação, Hélvia Paranaguá, e de Segurança Pública, Júlio Danilo, deverá ser concluído até o dia 27 de abril e implementado até 6 de junho. O objetivo da iniciativa é coibir a onda de violência nas unidades de ensino da rede pública do DF.

Em entrevista coletiva, o chefe da Casa Civil do governo, Gustavo Rocha, e os secretários de Educação, Hélvia Paranaguá, e de Segurança Pública, Júlio Danilo, falaram sobre o Plano de Urgência pela Paz nas Unidades Escolares do Distrito Federal | Foto: Renato Araújo/Agência Brasília

De imediato, o pacote de iniciativas será levado a 126 escolas nas quais foi detectado o maior número de casos de brigas e agressões entre os alunos. Além das secretarias de Educação, que coordena a comissão, e da de Segurança Pública, o grupo será composto pelas pastas da Saúde, Esportes, Juventude e Justiça.

O chefe da Casa Civil do governo, Gustavo Rocha, lembrou que o governo está tomando providências para coibir a violência e transformar as escolas num ambiente de paz, mas que é importante o envolvimento de toda a sociedade, sobretudo das famílias dos estudantes. “É fundamental a participação da família para que possamos minimizar e acabar de uma vez por todas com a violência nas escolas”, destacou.

“A Segurança Pública muitas vezes fica com a consequência, como resultado, mas muitas das nossas ações estão voltadas para a prevenção. Estamos reforçando o trabalho do Batalhão Escolar, principalmente nas escolas nas quais consideramos que precisam de mais atenção” – Júlio Danilo, secretário de Segurança Pública

“O governo está atento ao aumento da violência nas escolas públicas. A cultura de paz já vem sendo abordada há muito tempo no Distrito Federal”, disse a secretária de Educação na entrevista coletiva realizada nesta tarde para apresentar o plano.

De acordo com a gestora, no dia 20 de abril, o Caderno de Convivência Escolar e Cultura de Paz, que vai resultar desse trabalho em conjunto, deverá estar em todas as escolas do DF. A secretária ressaltou que o trabalho com professores pela cultura da paz deve ser realizado constantemente, devido aos professores temporários, que ingressam na rede pública de ensino a cada dois anos.

“A Segurança Pública muitas vezes fica com a consequência, como resultado, mas muitas das nossas ações estão voltadas para a prevenção. Estamos reforçando o trabalho do Batalhão Escolar, principalmente nas escolas nas quais consideramos que precisam de mais atenção”, disse o secretário Júlio Danilo.

Saúde

A Secretaria de Saúde participa do plano por meio de dois programas. Um deles é o programa de Saúde Escolar (nacional), que previne desde a proliferação do mosquito da dengue até o uso de drogas e álcool. De acordo com a secretária Hélvia, o trabalho foi implementado em 365 das 690 escolas da cidade.

Outro programa que fará parte do plano chama-se Práticas Integradas Complementares (PIC), hoje presente em 30 unidades da rede pública. O PIC consiste no uso de práticas que buscam o equilíbrio do indivíduo, como Reiki, massagens e bate-papo entre estudantes.

“Os resultados do PIC são tremendamente positivos. Surgiu como um projeto piloto, mas nós vamos avançar para todas as escolas da rede. De início levaremos para as 126 escolas que foram mapeadas e demonstraram mais vulnerabilidade na questão da violência”, explicou a secretária.

Varredura

O secretário de Segurança Pública disse que a prevenção contará também um instrumento denominado varredura, que consiste na revista dos pertences dos alunos ou nas salas de aula. Júlio Danilo destacou, no entanto, que a iniciativa deve ser solicitada pela escola para que seja feita.

“Esse é um procedimento padrão, já homologado pelo Ministério Público e realizado pelo Batalhão Escolar”, frisou o secretário. O titular da Segurança Pública também informou que está sendo retomado o programa de Repressão e Prevenção às Drogas nas Escolas. Outra iniciativa a ser intensificada pela Secretaria de Segurança é o Cabeça Feita, da Polícia Civil, realizado com adolescentes na rede pública de ensino.

Plano pela paz nas escolas começa por 126 escolas do DF
Da Redacao

Da Redacao