Fachin recebe presidentes do PDT, do PCdoB, do Republicanos e do PSD

Fachin recebe presidentes do PDT, do PCdoB, do Republicanos e do PSD

Objetivo é estabelecer diálogo com todas as legendas para que essa parceria contribua para a segurança e a lisura do processo eleitoral

Dirigentes de quatro partidos políticos foram recebidos nesta quarta-feira (9) pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Edson Fachin e pelo vice-presidente, ministro Alexandre de Moraes. Em reuniões individuais com os representantes do Partido Democrático Trabalhista (PDT), do Partido Comunista do Brasil (PCdoB), do Republicanos e do Partido Social Democrático (PSD), foram abordados assuntos como desinformação, violência e participação feminina na política. 

O objetivo é estabelecer diálogo com todas as legendas para que essa parceria contribua para a segurança e a lisura do processo eleitoral, especialmente com medidas de combate a disseminação de notícias falsas durante as Eleições 2022.

Justiça Eleitoral

No início do encontro, Fachin afirmou que as eleições devem significar o momento de defesa da democracia brasileira. “O objetivo da Justiça Eleitoral é capilarizar todas as atividades nas 27 Unidades da Federação para organizar, realizar as eleições e, sem dúvida nenhuma, dar posse aos eleitos em dezembro. Nada deve nos tirar e nada vai nos tirar desse caminho.”

Segundo ele, a parceria com os partidos políticos é importante, porque “o povo, seus representantes e os partidos políticos são os que cumprem uma função essencial na democracia representativa”, ressaltou. A todos, o ministro Fachin reforçou o convite para que acompanhem os processos de auditoria da Justiça Eleitoral, sendo uma delas o Teste Público de Segurança (TPS). Fachin e Moraes comentaram, ainda, formas de se coibir casos de candidaturas fictícias, em que mulheres são apontadas como candidatas apenas para cumprirem a cota de gênero, e debateram sobre federações, limite de gastos e prestação de contas.

PDT

Além de frisar preocupação com a questão das federações, do limite de gastos e da prestação de contas, o presidente PDT, Carlos Lupi, falou sobre o problema da desinformação e se colocou à disposição para ações conjuntas com o TSE.

De acordo com ele, seria interessante reforçar a campanha “utilizando o instrumento de comunicação partidária, como as redes sociais, para compartilhar o material institucional sobre o tema”. 

PCdoB

A presidente do PCdoB, Luciana Santos, reforçou que esse diálogo com o TSE tem como meta o fortalecimento da democracia brasileira.

“Foi reafirmada a transparência das urnas eletrônicas, e nós temos muita confiança nas mudanças do Brasil a partir das urnas eletrônicas. Elas são incontestes, são a salvaguarda da soberania popular. Também aproveitamos para falar sobre a questão de gênero e outros assuntos que estão na ‘ordem do dia’, como fake news e violência política”. Ela estava acompanhada do deputado federal Renildo Calheiros e da ex-deputada Manuela D´Ávila.

Republicanos

O presidente do Republicanos, Marcos Pereira, reforçou o apoio ao TSE no combate à desinformação: “Faremos uma live na próxima sexta-feira para todo o Brasil, no nosso podcast quinzenal, sobre fraudes nas urnas e segurança eleitoral. Contem com o nosso apoio para combater a desinformação, tema importantíssimo para a segurança das eleições”, declarou.

Também participaram o líder do partido, deputado Vinícius Carvalho e o advogado Flávio Eduardo Wanderley Britto.

PSD

A reunião com o presidente do Partido Social Democrático (PSD), Gilberto Kassab, encerrou a manhã de encontro com as agremiações. Junto a ele, estava o líder do partido da Câmara, deputado Antonio Brito. Kassab demonstrou preocupação com a participação de mulheres e pessoas negras na política. “Em relação às mulheres, temos visto resultados extraordinários, mas na questão dos negros, nós ainda temos que dar uma satisfação sólida à sociedade. É algo que está fazendo falta para o Brasil, a questão dos negros na política”, enfatizou.

Durante o mês de março, outros 28 presidentes de partido devem se reunir com os ministros no TSE, ainda sem data divulgada.

AL/CM, DM

Da Redacao

Da Redacao