Deputados distritais defendem a adoção do passaporte da vacina

Deputados distritais defendem a adoção do passaporte da vacina

Pessoas que compareceram à sessão de terça-feira poderão realizar testes de detecção na manhã desta sexta-feira (4) na praça do servidor da CLDF

A nova situação da pandemia gerada pela variante Ômicrom, que fez aumentar o número de infectados, além de exigir mais leitos de UTI para tratar casos mais graves de Covid-19, levou deputados distritais a sugerirem a adoção imediata, no Distrito Federal, do passaporte da vacina. Durante a sessão ordinária desta quarta-feira (2), os parlamentares também defenderam a vacinação.

Para Chico Vigilante (PT), que assumiu a liderança do bloco constituído pelo seu partido e o Psol, faltou planejamento ao Governo do Distrito Federal para lidar com a terceira onda, que já vinha sendo prevista por especialistas. O deputado foi o primeiro a sugerir medidas, na própria CLDF, para prevenir um maior espalhamento do vírus: a volta da medição de temperatura nas entradas da Casa e a exigência do passaporte de vacina para entrar no prédio.

Nesse sentido, o deputado Fábio Felix (Psol) relatou visita ao Congresso Nacional, onde o passe vacinal é obrigatório. “Fui a uma reunião, na manhã de hoje, e só fui admitido após comprovar a imunização”. O distrital também criticou os “que espalham mentiras sobre a vacina” e salientou a reivindicação de cerca de uma centena de donos de bares e restaurantes do DF para que o passaporte seja exigido.

“Os negacionistas estão lotando as UTIs”, acrescentou a deputada Arlete Sampaio (PT), que citou cidades, como Salvador e Fortaleza, onde a vem sendo solicitada a apresentação do comprovante de vacinação para a entrada e permanência em diversos locais. A parlamentar também se posicionou favoravelmente à adoção da medida pela Casa e sugeriu ainda a redução do número de pessoas nos ambientes da Câmara Legislativa.

Por sua vez, Leandro Grass (Rede) avaliou que “coisas estranhas acontecendo em relação à gestão da pandemia no Distrito Federal”. O distrital argumentou que “parece decisão pensada deixar os leitos de UTI sobrecarregados”, o que seria um motivo, segundo ele, “para justificar mais gastos e contratações de empresas”. O deputado acrescentou que cabe à CLDF “abrir a caixa do Iges-DF e da Secretaria da Saúde para ver o que está acontecendo”.

Testes de Covid-19

A confirmação da infecção por Covid-19 do deputado Jorge Vianna (Podemos), que compareceu ao plenário da Câmara Legislativa durante a inauguração dos trabalhos parlamentares de 2022, nesta segunda-feira (1º), levou a Casa a tomar a decisão de convocar todos os que comparecerem à sessão para realizarem testes de detecção na próxima sexta-feira (4).

A notícia foi dada pelo vice-presidente da CLDF, deputado Delmasso (Republicanos), responsável pelo CLDF Saúde, plano que atende parlamentares e servidores. O prazo estabelecido segue o protocolo em casos de contato com pessoas infectadas.

Da Redacao

Da Redacao