LUIZ SOLANO
O Repórter do Planalto

O ParkShopping de Brasília,viveu neste sábado,um dia de terror e medo,promovido por dois grupos rivais,que aproveitaram o calor que  estamos vivendo,para promover um “rolezinho”,certamente para aparecer ou quem sabe,para promover um arrastão  e aproveitar para roubar.

Eu particularmente,costumo em  companhia de minha esposa,ir  todos os sábados no ParkShopping,na parte da tarde,para fazer compras,passear e  a noite fazer o meu lanche, nunca vi uma situação como essa,vivida principalmente pelos proprietários,vendedores e frequendadores desse grande centro comercial  da Capital Federal.

Eram mais de 2 mil meninos e meninas,que gritavam alto,usavam as escadas rolantes como se fossem escorregadores, usando roupas impróprias para o ambiente,como por exemplo, uma jovem de aproximadamente 16 anos vestindo um short curto e que apareciam as nádegas esquerda e que chamava muito atenção das pessoas. Entre as meninas apareceu outra, com uma roupa bem curta e que mais parecia uma calcinha íntima.

Eles passavam  perto das pessoas,gritando,inclusive assustando os idosos e com um tom de ameaças.Uma verdadeira baderna,vivida no ParkShopping, que precisa ser evitada no futuro.Vale salientar o trabalho de primeira dos seguranças dessa instituição, que presta um grande serviço comercial no Distrito Federal. 

Eu tive de sair rapidamente do local,depois que vi,um jovem de aproximadamente 17 anos,meio barbudo e vestindo uma camisa com a estampa do guerrilheiro Che Guevara e fazendo gestos que lembravam a ditadura nazista.

O jornal Correio Braziliense,o mais antigo veículo de comunicação de Brasília,publicou em suas páginas,um farta matéria sobre o assunto e que também publicamos para chamar a atenção das autoridades do Distrito Federal e ao mesmo tempo para parabenizar a Direção do ParkShping,pelas providências que foram tomadas