Por: Toni Duarte

Com a ajuda de Ibaneis Rocha, a distrital Jaqueline chegará ao novo partido com todos os poderes para transformar o ex-PTC em uma legenda forte para a disputa eleitoral de 2022

Adeputada distrital Jaqueline Silva está de malas prontas para deixar o PTB e ingressar de vez, no Partido Agir, antigo Partido Trabalhista Cristão (PTC).

O acordo foi fechado na tarde desta quinta-feira (12), em reunião ocorrida entre o governador Ibaneis Rocha (MDB), o presidente nacional da legenda, Daniel Tourinho, e a deputada distrital Jaqueline Silva.

No mês passado, o ex-PTC já havia confirmado publicamente, em seu site oficial, o apoio ao governador Ibaneis Rocha, “que tem demonstrado o desejo de ter o PTC compondo a base do governo”.

O presidente nacional, Daniel Tourinho, no mesmo comunicado, informou que o partido passaria por uma reconfiguração com objetivo de alçar voos mais altos na Capital Federal.

A movimentação de Ibaneis, ocorrida na tarde de hoje, é um indicativo do início da construção de uma grande aliança partidária, que visa fortalecer o seu projeto de reeleição ao Palácio do Buriti.

A movimentação do governador, ocorre exatamente um dia após da aprovação pela Câmara dos Deputados, na noite de ontem, do  texto-base da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 125/11, que prevê mudanças nas regras eleitorais mantendo de volta as coligações partidárias.

A  deputada distrital Jaqueline Silva, ainda no PTB, deixará a sigla após ter sido tirada, “sem nenhum aviso prévio”,  do comando da legenda no Distrito Federal pelo presidente nacional, Roberto Jefferson, que indicou para o seu lugar o apostolo Fadi Faraj.

A saída de Jaqueline da legenda petebista provoca um esvaziamento do partido no Distrito Federal.

A maioria dos filiados migrará com a distrital para o novo AGIR, que antes estava sob controle do deputado distrital Eduardo Pedrosa, desligado em no mês passado.