Similar ao Self-healing, o sistema pioneiro no Distrito Federal beneficia mais de 12 mil clientes no SIA, parte do Cruzeiro e Sudoeste, podendo reduzir a segundos uma eventual interrupção de energia

A Neoenergia Distribuição Brasília implanta mais uma novidade em automação nas redes de energia do Distrito Federal. O Sistema de Transferência Automática de Linha (TAL) foi implantado na Subestação 08, que alimenta grande parte do Setor de Indústria e Abastecimento do Distrito Federal (SIA) e também beneficiará uma parte do Cruzeiro e Sudoeste. São mais de 12 mil unidades consumidoras beneficiadas diretamente com a nova tecnologia.

O Sistema de Transferência Automática de Linha consiste em uma série de comandos sequenciais automatizados, com o objetivo de reduzir o tempo de desenergização da subestação e ajudar o Centro de Operações Integrado para o rápido restabelecimento da energia. A inovação proporciona, assim, um tempo de desligamento inferior a 6 segundos.

“A implantação de automatismos nas nossas subestações é extremamente relevante e uma realidade hoje que garante maior confiabilidade, robustez e continuidade no fornecimento de energia elétrica para os clientes”, afirma Arthur Mota de Andrade, Supervisor de Proteção e Controle em P&T da Neoenergia. “Os investimentos em tecnologia de ponta refletem diretamente na qualidade de fornecimento para nossos clientes do Distrito Federal, o que traz muita satisfação para nosso time”, conclui.

A inovação tecnológica faz parte do planejamento de automatismo na infraestrutura elétrica do Distrito Federal e será expandido para outras subestações da distribuidora, reforçando cada vez mais a qualidade do serviço prestado à população.

TRANSFERÊNCIA AUTOMÁTICA DE LINHA NA SUBESTAÇÃO 08
O automatismo implantado na Subestação 08 fará manobra em 8 disjuntores, utilizará informações de 14 IED’s (Intelligent Electronic Device), manobrando 4 Linhas de Distribuição, 2 transformadores e 4 barramentos, sendo duas em 13,8kV e duas em 34,5kV. Cada Barra de 13,8kV possui 7 alimentadores, dois bancos de capacitores e Serviços Auxiliares da Subestação.

A tecnologia conta também com uma grande infraestrutura de telecomunicações e redes de computadores, internas e externas à subestação, proporcionando assim um tempo de desligamento inferior a 6 segundos.