O deputado federal Ricardo Barros teve que recorrer ao STF para ser ouvido na CPI da Covid. O ministro Lewandowski, do STF, é o relator do pedido do parlamentar para ser ouvido por Aziz, Calheiros e companhia.  O adiamento sem data é uma afronta ao direito de defesa.

Barros pediu ao ministro que garanta o contraditório às acusações sem fundamento. Ele quer ser ouvido o quanto antes, pois  mentiras continuam jorrando nas “grandes redações” da velha mídia saudosa da generosidade dos governos corruptos esquerdistas.