Por: Donny Silva Jornalista

Fotomontagem: STF / Internet

A deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) publicou um vídeo em seu canal de Youtube lamentando profundamente a criação do Inquérito sobre Organização Criminosa Virtual.

A parlamentar lembrou que, recentemente, um outro inquérito que investigava supostos atos antidemocráticos, o chamado Inquérito do Fim do Mundo, foi arquivado justamente por falta de provas e que agora o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, volta a agir de forma ditatorial.

“E A NOTÍCIA SAIU NO GLOBO, PORQUE FOI A GLOBO QUE, OLHA SÓ, ESCUTOU PESSOAS QUE PERCEBERAM QUE O INQUÉRITO DOS ATOS ANTIDEMOCRÁTICOS NÃO DEVERIA TER SIDO ARQUIVADO, O QUE LEVOU A ABERTURA DO INQUÉRITO SOBRE ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA”, DISSE ZAMBELLI.

A nova investigação instaurada por Moraes seria, segundo ele “em virtude da presença de fortes indícios e significativas provas apontando a existência de uma verdadeira organização criminosa, de forte atuação digital e com núcleos de produção, publicação, financiamento e político absolutamente semelhante àqueles identificados no Inquérito 4.781 [das fake news], com a nítida finalidade de atentar contra a Democracia e o Estado de Direito”.

O ministro diz ainda que essa “possível organização” tem como objetivo “desestabilizar as instituições democráticas como o Supremo Tribunal Federal e o próprio Congresso Nacional”

Carla Zambelli desabafa lembrando que, se há alguém age contra a democracia, são justamente os membros do STF, que atuam contra o voto eletrônico impresso auditável, e faz mesmo uma comparação entre o que a esquerda chama de autoritarismo militar e o que vem sendo feito no Supremo:

“TIRE A FARDA E COLOQUE A TOGA … A DITADURA DA TOGA PODE”?

Veja o vídeo: