O deputado Luis Miranda (DEM-DF) se reuniu, no fim da tarde desta quarta-feira (30), com integrantes da CPI da Covid para dizer que não há “fato novo” que justifique uma sessão secreta, registra o site Metrópoles —a oitiva a portas fechadas com o deputado foi aprovada pela comissão.

Em entrevista feita por Rodrigo Rangel para a Crusoé, e confirmando reportagem anterior da revista, Miranda disse ter recebido oferta de propina para não atrapalhar o negócio da Covaxin em uma reunião com o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros. O deputado do DEM-DF já sustentava ter avisado Jair Bolsonaro de irregularidades na transação.

Agora, porém, Miranda parece recuar: “Estive com os senadores justamente para mostrar que não há motivo para essa sessão secreta, realizada às pressas. Espero que eles entendam, porque não há fato novo, não algum que eu realmente tenha elementos para comprovar”.

Em vídeo de cerca de 15 minutos publicado em suas redes sociais, o deputado afirmou ainda: “Para acusar alguém, precisa ter muito cuidado. Eu, por exemplo, em nenhum momento, nenhum momento, fiz uma conversa não republicana com o líder do governo Ricardo Barros, nunca, nunca, nunca, zero possibilidade.”