Instituto vai poder aplicar em oncologia e radioterapia; valores previstos em contrato não eram atualizados desde fevereiro de 2019

A Secretaria de Saúde firmou com o Instituto de Gestão Estratégica em Saúde do Distrito Federal (Iges-DF) termo de aditivo ao contrato de gestão nº 001/2018 SES-DF, com o objetivo de reajustar os valores a serem repassados ao Iges este ano.

O termo, publicado no Diário Oficial do Distrito Federal desta quinta-feira (6), permite restabelecer o equilíbrio-econômico financeiro em consequência da inflação, dos acordos coletivos e das demais repactuações contratuais obrigatórias.

Desde que foi criado em 2019, o Instituto vem recebendo valores repassados mensalmente pela Secretaria de Saúde que são fixados de acordo com o Programa Nacional de Gestão de Custos (ApuraSUS), seguindo as tabelas de 2016. Este ano, os valores sofrerão o primeiro reajuste, o que permitirá ao Iges-DF investir na assistência principalmente em áreas prioritárias, como a oncologia e a radioterapia.

Redução de despesas 

A Secretaria de Saúde informa que a aprovação desse reequilíbrio vem após o compromisso e a adoção de uma série de medidas, pelo Iges-DF, para redução de despesas de custeio e pessoal, entre outras, e a correção de desperdícios. Com isso, assegura-se que o reajuste realizado será empregado na gestão das unidades assistenciais, beneficiando o atendimento à população do Distrito Federal.

O Instituto administra os hospitais de Base (HB) e Regional de Santa Maria (HRSM), além das sete Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). De acordo com a pasta, a fixação dos custos das UPAs e do HRSM foram pautados nos mesmos critérios do HB, a primeira unidade a ser administrada pelo Iges-DF.

As medidas tomadas pelo Instituto ocorreram para reduzir também as despesas de vencimentos e quitação das dívidas. Vale ressaltar que o Iges adquiriu muitas dessas dívidas por priorizar investimentos na assistência à Saúde.

O reajuste do valor do repasse também vai permitir que o Iges-DF compre novos equipamentos e faça a manutenção daqueles já existentes.

*Com informações da Secretaria de Saúde