Imunização começa pelos servidores da ativa e com maior faixa etária. “Deus me deu oportunidade de ser governador no momento mais difícil da história do Estado”, destaca Caiado ao defender “caminho baseado na ciência para que vidas sejam protegidas”. Secretário de Segurança Pública diz que representantes de outras unidades federativas já estudam implantação do modelo goiano. Titular da Saúde informa que inclusão do grupo no calendário vacinal respeita trâmites preconizados pelo SUS

“Deus me deu a oportunidade para ser governador no momento mais difícil da história do meu Estado e nós cumpriremos com aquilo que deve ser o melhor caminho baseado na ciência, nos resultados, para que as vidas sejam protegidas”. A afirmação é do governador Ronaldo Caiado, ao anunciar, nesta quinta-feira (25/03), que as forças policiais e de salvamento terão direito, a partir de agora, a 5% do estoque total de vacinas contra Covid-19 encaminhado pelo Ministério da Saúde a Goiás.

Participaram da entrevista coletiva, no Palácio das Esmeraldas, a presidente de honra da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) e coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais (GPS), primeira-dama Gracinha Caiado, os secretários estaduais de Segurança Pública (SSP), Rodney Miranda, e da Saúde, Ismael Alexandrino.

A medida anunciada, segundo o governador, visa resguardar a vida dos profissionais e abrange policiais federais, militares, civis e rodoviários; bombeiros militares; guardas municipais, além de policiais técnico-científicos e policiais penais, que são considerados grupos de risco conforme o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação Contra a Covid-19. Os critérios prioritários incluem pontos como faixa etária mais avançada e estar na ativa, conforme estabelece a resolução n° 30 da Coordenação da Comissão Intergestores Bipartite do Estado de Goiás (CIB).

O documento foi publicado, em edição extra do Diário Oficial do Estado, na quarta-feira (24/03), por determinação do governador, após deliberação e aprovação do Centro de Operações de Emergência de Goiás (COE-GO). Em discurso, Caiado enalteceu a importância dos policiais no dia a dia dos goianos.

“Repito sempre o quanto vocês foram e são fundamentais para a governabilidade”, reafirmou o governador. “É uma polícia que, em decorrência dessa integração, construída pelo nosso secretário de segurança, mostra que ações conjuntas e compartilhadas alcançam o objetivo de garantir a tranquilidade e a ordem instalada no Estado”, ponderou ao destacar a sensibilidade do COE, que integrou por unanimidade as forças policiais ao calendário vacinal.

Alta incidência

A ocorrência de casos de infecção por coronavírus entre o efetivo total da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-GO) apresenta uma taxa de infecção superior a 18%, quase o triplo se comparada com a população em geral; e alcançou, na quarta-feira (24/03), o total de 4.742 registros confirmados e 46 óbitos, desde o início da pandemia. Os dados da SSP ainda revelam que o número de trabalhadores curados chegou a 4.048.

Titular da SSP, Rodney Miranda evocou esse levantamento para respaldar a entrada do grupo na destinação de vacinas. “A decisão foi baseada na ciência, em números e, principalmente, no apoio que o governador dá às forças de segurança do nosso Estado”, ressaltou. “Ontem [quarta-feira] eu conversei com vários secretários de segurança, eles estão levando aos seus respectivos secretários de Saúde e a seus governadores, medida parecida ou igual a que adotamos”, informou.

O secretário de Estado da Saúde, Ismael Alexandrino, disse que o momento é exemplar, já que, diferentemente de outros Estados, a inclusão dos policiais no calendário vacinal contra a Covid-19 em Goiás respeitou os trâmites preconizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS), “com discussão, pactuação, deliberação e resolução”.

“Mais do que um avanço na imunização, isso é uma conquista democrática, de gestão e de respeito àqueles que ombreiam conosco na saúde e garantem que as medidas sanitárias recomendadas sejam colocadas em prática”, assinalou Alexandrino.

Corporações

Na solenidade, o sentimento de condolências pelas vidas perdidas entre os agentes de segurança foi compartilhado pelos comandantes de cada segmento. Para o comandante-geral da Polícia Militar de Goiás, coronel Renato Brum, a medida trará mais tranquilidade ao efetivo policial que permaneceu ativo desde o início da pandemia. “Nosso serviço é essencial e, infelizmente, não podemos parar. Essa vacina virá para dar mais tranquilidade aos nossos agentes de segurança”.

O comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar, coronel Esmeraldino Jacinto de Lemos, reforçou o pesar pelas vidas perdidas e destacou a dedicação da categoria. “Temos trabalhado muito e dedicado dia e noite em prol dos goianos. Todos da segurança pública não medem esforços para trazer segurança nesse momento de terror”.

Para o diretor da Polícia Civil, Alexandre Lourenço, o momento pode ser definido como uma “guerra perversa e silenciosa”. Nenhum deles [policial] se furtou a ir para rua, a comparecer ao seu local de trabalho e enfrentar a criminalidade, porque sabemos que, apesar da nossa vida estar em risco, ela representa a proteção de outras tantas”, declarou.

“Ninguém mais aguentava todo dia uma notícia de uma baixa, às vezes mais de uma. Colegas jovens perdendo a vida para essa doença. Era necessária a ação e veio no momento oportuno”, opinou o diretor da Polícia Técnico-Científica, Marcos Egberto Brasil de Melo.

O diretor-geral de Administração Penitenciária, tenente-coronel Franz Marlus Rasmussen, também destacou a postura do governador por adotar “estratégias inteligentes” para combater a pandemia. “Sabemos do trabalho, da força que o senhor [governador] empreendeu para que a segurança pública do estado de Goiás iniciasse essa vacinação”, agradeceu.

Segundo a superintendente da Polícia Federal em Goiás, Cassandra Parazi, o momento é de alívio, apesar dos desafios a serem superados. “É óbvio que a guerra ainda não está ganha, mas nós vamos vencendo as batalhas”, sustentou.

Para o superintendente interino da Polícia Rodoviária Federal em Goiás, o respaldo para as forças policiais gera benefícios para a sociedade como um todo. “Apesar desse arquétipo de herói dos policiais, todos nós temos medos. Com vacina ou não, nós estivemos, nós estamos e nós estaremos na linha de frente dessa guerra”, completou.

Também presente no evento, o deputado estadual Coronel Adailton compartilhou o sentimento de gratidão. “Temos que render gratidão ao governador Ronaldo Caiado pela sensibilidade. São os integrantes das nossas forças de segurança que estão nas ruas, defendendo a nossa população da criminalidade, ajudando a conter as aglomerações, acabando com festas clandestinas”, exemplificou.

Participaram da solenidade o secretário de estado Tony Carlo (Comunicação); além de presidentes e representantes das associações dos Oficiais da Polícia Militar e Corpo de Bombeiro Militar do Estado (Assof); dos Tenentes e Sargentos da Polícia Militar e Bombeiros do Estado de Goiás (Assego); de Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiro Militar do Estado de Goiás (ACSGO); dos Papiloscopistas do Estado de Goiás (Appego); dos Delegados de Polícia do Estado de Goiás (Adpego); dos Policiais Penais do Estado de Goiás (Asppego).

Estiveram presentes também os representantes dos sindicatos dos Delegado de Polícia Civil de Goiás (Sindepol); dos Policiais Civis de Goiás (Sinpol); dos Servidores do Sistema de Execução Penal do Estado de Goiás (Sinsep-GO); dos Peritos Criminais e Médicos Legistas do Estado de Goiás (Sindpericias-GO); dos Policiais Rodoviários Federais em Goiás (SINPRFGO). Foram representadas ainda a Caixa Beneficente dos Militares do Estado de Goiás, a União Goiana Goiana dos Policiais Civis (Ugopoci) e a União dos Militares de Goiás (Unimil).

Fotos: Hegon Corrêa e Wesley Costa/Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás