https://picasion.com/

por TT

O TJDFT economizou R$ 24.924.969,69, entre março a dezembro de 2020, tendo em vista o regime de teletrabalho extraordinário adotado durante a pandemia do novo coronavírus.

Os dados são monitorados pelo Plano de Logística Sustentável – PLS do Tribunal, que visa o alinhamento dos consumos e gastos à real necessidade do órgão e a alocação racional e eficaz dos recursos, tendo em vista o alcance dos objetivos estratégicos do TJDFT.

Sobre os resultados alcançados, há que se ressaltar que a redução dos gastos nesse período, em especial no que tange ao contrato de estagiários – que apresentou o maior impacto, entre os ítens considerados – não decorreu de corte de postos ou dispensa desses colaboradores e sim das dificuldades encontradas por alunos e instituições educacionais quanto à adoção das medidas cabíveis para finalizar as contratações.

Além da redução de despesas diretamente relacionadas ao teletrabalho como água, energia, impressão, combustíveis e contratos de terceirizados, as ações para conversão do papel para o digital, a exemplo do Processo Judicial eletrônico – PJe, também têm gerado impacto significativo na economia de recursos, o que deve se sustentar mesmo após o retorno às atividades presenciais.

A modalidade de teletrabalho é adotada pelo TJDFT desde 2016 e, diante dos resultados positivos registrados em 2020 – ainda que no formato extraordinário -, o Tribunal já estuda a ampliação do trabalho remoto, mesmo depois da pandemia.

Lockdown

Devido ao lockdown, decretado pelo Governo do Distrito Federal em razão da pandemia da Covid-19, o TJDFT suspendeu, no último sábado, 27/2, conforme Portaria Conjunta 14/2021atendimentos, audiências e sessões presenciais, que estavam autorizadas desde outubro de 2020, desde que não pudessem ocorrer no formato virtual.