Ele nem percebeu que a sessão havia começado, mas estava participando de uma audiência e acabou irritando o juiz e levando a pior

REDAÇÃO ND, FLORIANÓPOLIS

“Estamos testemunhando atos obscenos que representam uma violação da decência pública e são agravados pelo fato de serem registrados nacionalmente.” As palavras foram do juiz que comandava uma audiência virtual em tribunal de Pichanaki, no Peru.

As imagens bizarras aconteceram na terça-feira da semana passada (26). Foram obtidas pelo site Peru 21, mas ganharam as redes sociais.

A audiência se iniciava quando os participantes perceberam as cenas obscenas. Até que uma funcionária do tribunal comentou: “É a câmera de Hector Paredes Robles.” Trata-se do advogado que defendia um dos julgados. Seu cliente foi preso depois de uma operação contra uma quadrilha do crime organizado conhecida como Los Z de Chanchamayo.

De advogado, Hector passou a ser considerado réu, pois está proibido preventivamente de atuar em casos de tráfico de terras, fraude e extorsão. Além disso, foi informado de que enfrentaria duas investigações separadas, uma por promotores estaduais e outra por sua ordem de advogados local. Significa que pode perder o registro para advogar.