Por : Miguezim de Princesa

I

Roubaram até a merenda

Da escola da menina;

Roubaram o BNDES.

Com empréstimo a gente grã-fina;

Na falta do que roubar,

Estão furtando vacina.

II

Na pequena São Francisco,

Em terras paraibanas,

O seu prefeito Gerôncio,

Tal qual uma besta fubana,

Subtraiu três vacinas

E pro resto deu bananas.

III

Só mandaram vinte e duas,

E ele já tirou três,

Disse que na sua casa

A mulher é quem tem vez,

Depois ele e a menina,

Ninguém morre nesse mês!

IV

Na cidade Gado Bravo,

Subsecretário Abrolhos

Escondeu uma vacina,

Tirou debaixo dos molhos,

Deu uma picada no braço,

Saiu revirando os olhos.

V

Um homem rico, importante,

Corrompeu Mané Tinoco

Por uma Coronavac,

Deu mil sem pedir o troco,

E disse que, se escapasse,

Nunca mais dava o brioco.