Análise preliminar não revelou qualquer ligação com o imunizante da Pfizer, afirmou o Ministério da Saúde de Israel

Um idoso de 75 anos Morreu de ataque cardíaco após receber a vacina da Pfizer contra COVID-19. O caso ocorreu no norte de Israel e de acordo com a imprensa local, o israelense faleceu cerca de duas horas após ser imunizado. Uma análise preliminar não revelou qualquer ligação com a vacina, afirmou o Ministério da Saúde de Israel.

O Governo do país informou que a vítima tinha doenças pré-existentes e já avisa sofrido ataques cardíacos no passado.

“O homem tinha 75 anos, sofrendo doenças cardíacas e câncer, que já teve diversos ataques cardíacos anteriores, foi vacinado contra COVID-19 nesta manhã (28) e morreu em casa pouco depois”.

Nenhum problema importante de segurança foi descoberto nos testes da vacina e apenas efeitos colaterais comuns como febre, fadiga e dor local da injeção, foram encontrados.

Brasil

Apesar das fortes criticas de alguns políticos quanto a demora da distribuição da vacina a população brasileira por parte do Governo Federal que aguarda o aval definitivo da ANVISA, para que haja mais segurança na aplicação do medicamento.

Não podemos ser as cobaias de laboratórios ambiciosos que disputam o mercado das vacinas como se fosse de venda de bolacha no mercado, atualmente estamos acompanhando o lançamento quase que diário de novas vacinas, catalogação de voluntários para testar os medicamentos mas por outro lado os fabricantes não querem se responsabilizar por possíveis efeitos colaterais instantâneos e nem futuros.

A grande verdade é que neste momento esta valendo mais “os lucros e a guerra comercial dos laboratórios” que propriamente os estudos para salvar as vidas da população mundial que esta sendo infectada diariamente e que esta topando qualquer coisa para ser imunizado mesmo sem saber quais as futuras consequências.