Por Maurício Nogueira

A Caixa Seguradora informou que abriu um processo de investigação interna independente sobre fatos revelados nos autos da Operação Canal Seguro.

A  apuração da Polícia Federal que encontrou indícios dos crimes de gestão fraudulenta, desvio de valores de instituição financeira e lavagem de dinheiro envolvendo a corretora Wiz Soluções, que detém exclusividade na venda de seguros anunciados pela empresa pública. As informações são de O Estado de S.Paulo.

Em nota, a companhia disse ainda que ‘se colocou à disposição da Justiça para colaborar com total transparência em todas as informações necessárias’.A Operação Canal Seguro, 13ª fase da Operação Descarte foi aberta na última quinta, 26, quando foram cumpridos 13 mandados de busca e apreensão e decretado bloqueio de bens e valores dos investigados na ordem de R$ 27 milhões, além do afastamento dos diretores da Wiz.O investigadores apontam que, entre 2014 e 2016, os dirigentes da Wiz Soluções, Alexandre Siqueira Monteiro, Thierry Marc Claude Claudon e Camilo Godoy, teriam desviado valores que podem chegar a R$ 28,3 milhões através de pagamentos por serviços superfaturados ou que na verdade não foram prestados.

Estão sob suspeita contratos firmados com os escritórios de advocacia Claro Advogados e Calazans Advogados, do também delator Flávio Calazans de Freitas, e com as empresas Marthi Serviços Especializados de Apoio Administrativo, AM Consultores e Habseg Administração e Corretagem de Seguros. Parte deles teria sido intermediada pelo empresário Milton Lyra, apontado como operador do MDB, e pelo advogado Daniel Peixoto. O valor pago seria devolvido em espécie.

“Verdadeira organização criminosa estabelecida para gestão fraudulenta, desvios de valores de Instituição Financeira e branqueamento de capitais”, diz a representação assinada pelo procurador Vicente Solari de Moraes Rego Mandetta e enviada no início de outubro à Justiça para obter autorização para a abertura da operação.

Outro lado

Caixa Seguradora vem a público comunicar que instaurou processo de investigação interna independente para apurar as denúncias contidas em inquérito policial federal da Operação Descarte – Canal Seguro.