Por LUIZ SOLANO
O Reporter do Planalto

Incentivados no Governo de Rodrigo Rollemberg, os moradores do Distrito Federal e do entorno começaram a ter o lago Paranoá como uma grande área de lazer ao ar livre com milhares de quilômetros de extensão sem que houvesse fiscalização, campanhas educativas e informação sobre os riscos para os frequentadores.

No governo passado foi um show pirotécnico das autoridades que prometiam fazer do local um grande ponto turístico para nossa cidade, gastando milhões de reais para retirada das cercas irregulares construídas pelos moradores que ocupavam as áreas verdes ao redor deste grande lago que serve para abastecimento de milhares de casas e que representa um grande cartão postal de nossa cidade.

Apos muita propaganda e dinheiro publico nada aconteceu com as margens do nosso Paranoá, alias aconteceu sim os locais que eram cuidados pelos moradores desde a inauguração de Brasília, hoje estão repletos de mato, sujeira, entulho e animais peçonhentos.

Estivemos fazendo visitas em alguns locais que deveriam ser utilizados pelos “turistas e moradores de nossa cidade” mas dificilmente alguém frequentará o local atualmente sujo, mau cheiroso, sendo um deposito de latas, garrafas e papeis. Resta ao Governo do Distrito Federal e o judiciário dar o braço a torcer e admitir que o projeto foi fracassado e que os moradores das margens do lago devem ajudar na manutenção da área.

Por se tratar de uma área pública deve ser utilizada por todos mas com responsabilidade, estrutura que inclua banheiros, salva vidas, locais cobertos e educação para que os sujões de hoje não tomem água contaminada no futuro.

É bom lembrar,que a Marinha do Brasil,ou seja Comando do 7 Distrito Naval, realiza um grande trabalho de fiscalização relacionado com as embarcações o que é muito bom. Agora é preciso que outros setores, do Governo do Distrito Federal, faça também a sua parte, pois o Lago Paranoá   é um marco do turismo na Capital Federal.