O Amapá, devido ao “apagão” que se instalou no estado em decorrência de três geradores queimados por um relâmpago, será o único lugar no Brasil em que as eleições para prefeitos e vereadores serão prorrogadas.

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Amapá decidiu, ontem (13), realizar os dois turnos das eleições municipais de Macapá nos dias 13 e 27 de dezembro. Porém, o novo calendário precisa ainda ser aprovado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Com “apagão” em 13 municípios, incluindo a capital, o Amapá sofre com problemas de fornecimento de energia o que dificultaria a votação. Assim, o ministro do TSE, Luís Roberto Barroso, disse que suspendeu as eleições municipais ‘até que se restabeleçam as condições materiais e técnicas para a realização do pleito, com segurança da população’.

A decisão de Barroso se deu após uma conversa com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), que é um dos principais cabos eleitorais da candidatura do próprio irmão, Josiel Alcolumbre (DEM), à prefeitura da capital, Macapá.

Pesquisa recente do Ibope divulgou que Josiel caiu nove pontos porcentuais, mas ainda lidera acorrida, com 26% das intenções de voto. Já, Patrícia Ferraz (Podemos) e Dr. Furlan (Cidadania), segundo e terceiro lugar, oscilaram positivamente, aparecendo com 18% e 17% da intenção de votos, respectivamente.

Há quem diga que, caso as eleições fossem realizadas neste domingo (15), Josiel não iria nem para o 2º turno.

Fonte: JC