Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro se reuniram neste domingo (1.nov.2020) na avenida Paulista, na cidade de São Paulo, para protestar contra o governador João Doria (PSDB) e uma eventual obrigatoriedade de tomar a vacina contra a covid-19 produzida no Estado.

hashtag #ForaDoria alçou os assuntos mais comentados do Twitter, com mais de 94 mil citações até a publicação desta reportagem.

Os manifestantes criticavam a “vachina”, em referência à CoronoVac, vacina contra o novo coronavírus que está sendo desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac. O Estado de São Paulo tem parceria com a empresa por meio do Instituto Butantan para produção do imunizante. Na última 6ª (30.out.2020), o instituto fretou 6 aviões para transportar a matéria-prima da CoronaVac da China para o Brasil.

Os presentes também criticaram o governador do Estado, carregando 1 boneco inflável de Doria usando 1 bigode de Adolf Hitler, com uma bandeira da China na roupa e a palavra “ditador” escrito. O tucano foi classificado dessa forma na semana passada pelo presidente da República.

A Polícia Militar do Estado não estimou o número de participantes, mas as 2 vias do local foram fechadas. O encontro ocorreu em frente ao MASP (Museu de Arte de São Paulo).

Os jornalistas da Jovem Pam Joel Pinheiro da Fonseca e Rodrigo Constantino comentam sobre a manifestação.