Por Maurício Nogueira

A candidata a vereadora de Blumenau, Noemi da Silva (PL), foi presa em flagrante por crime de tráfico de drogas.

Três pessoas foram presas na noite segunda-feira (26) em Blumenau, no Vale do Itajaí, dentro de uma casa com mais de 190 quilos de maconha. Entre os detidos está a candidata a vereadora da cidade nas Eleições 2020, Noemi da Silva (PL). Ela foi encaminhada à Central de Polícia para prestar esclarecimentos e nega qualquer envolvimento.

A operação ocorreu na Rua Erich Belz, no bairro Itoupava Central. Segundo a Polícia Militar, uma denúncia apontou que o local seria usado para embalar, guardar e comercializar maconha na região Norte da cidade. O depósito foi localizado pela PM por volta das 22h.

A defesa de Noemi nega qualquer envolvimento com o caso. O advogado da candidata afirmou que ela tem um relacionamento com um dos detidos na operação, mas que “desconhecia que ele praticava qualquer ato ilícito”.

No local, os agentes perceberam movimentação suspeita e abordaram um dos veículos que saiu da casa, onde foi apreendido um quilo da droga dentro de uma mochila. Dentro da residência, a mãe de um dos suspeitos informou aos PMs que um dos cômodos era utilizado para armazenar os entorpecentes.

No quarto, foram encontrados quatro armas de fogo, munição, balança de precisão, e quase R$ 17 mil em dinheiro, além da maconha. Os três envolvidos foram presos em flagrante e levados à Central de Polícia.

Até a manhã desta terça-feira (27), o trio permanecia na delegacia à espera da audiência de custódia, que deve ocorrer à tarde.

Defesa

Procurado, o advogado Antoniel Lobo Cardoso, que defende Noemi da Silva, disse que a cliente “nega qualquer comportamento de infração, tendo sido um equívoco ela estar acompanhada de alguém que possa estar envolvido no caso em questão”.

O advogado afirmou que a candidata tem um relacionamento com um dos detidos na operação, mas que “desconhecia que ele praticava qualquer ato ilícito”.

Foram encontrados quatro armas de fogo, munição, balança de precisão, e quase R$ 17 mil em dinheiro — Foto: Polícia Militar SC/Divulgação

PL se manifesta

O PL de Santa Catarina disse que o partido já tomou conhecimento pela manhã do caso e que está analisando todas as circunstâncias da situação com toda a cautela necessária que o caso requer.

“O PL recebe com surpresa tais informações e vai aguardar a conclusão das investigações com toda a cautela necessária que o caso requer, defendendo sempre o princípio do contraditório e da ampla defesa”, dizia o comunicado.

Confira video: