Por LUIZ SOLANO
O Reporter do Planalto

A crônica do poeta Zé Luiz, morador do Lago Sul, é uma obra prima com as colocações que faz em defesa da Avenida W 3 e que querem fechar em definitivo  nos domingos feriados.

Leia com atenção e faça a sua avaliação. Nós moradores da Quadra 706 nas W 3 Sul, somos contra esse fechamento.

Parabéns Zé Luiz dos Santos Anjo, pela crônica  que  passa a fazer parte do meu acervo, das obras literárias  que ajudam no desenvolvimento cultural e urbanístico da Capital Federal.

FEIRA DA W 3

foto divulgação

Zé Luiz dos Santos Anjo é o dono da Turbosília e escreve “etnerefid” (diferente).

Fui convidado a dar pitaco nesta estória de fechar a W3 aos domingos, para realização de uma feira livre. Moro no Lago Sul e tenho uma inteligência limitada, mas tenha santa paciência, os idealizadores desta ideia são mais limitados em inteligência do que eu, coisa que acreditava não haver.

Saia você presado leitor, a pé e caminhe duas ou três quadras da W3, naqueles largos passeios desimpedidos no domingo e me diga o que sente. Aliás, nem precisa: -cansaço, você me responderia.

Agora imaginemos você caminhando pelos passeios disformes, com buracos, que cada comerciante maluco fez de seu jeito, passeios sem harmonia, com degraus e pasme, tomados por banquinhas de bugigangas de todos os tipos, para você apreciar, escolher e talvez comprar, numa bonita manhã ensolarada, por todas as dezesseis quadras da W3. Não se esqueça que você fez o teste em apenas três quadras.

Imagine a alegria dos moradores das setecentos e novecentos, com a avenida fechada para o trânsito de veículos, por aqueles energúmenos que decidiram sem consultá-los.

Imagine uma feira livre com oito quilômetros , tipo feira dos goianos , de roupas bregas, guarda chuva, carrinhos de pau, calças jeans falsificadas, fabricadas em Jaraguá- GO, baldes e bacias de plástico, meias, perfumes, desodorantes, flores de plástico, carregadores de celular e a cada dez metros, vendedores de cachorro quente, mini pizza, acarajé, yakissoba, churrasquinho de gato, pencas de banana, “mói” de couve, tomate, jaboticabas, pequi, pão de queijo amanhecido, pastéis , ki-suco, tudo em plena pandemia, sem ninguém medindo a temperatura dos transeuntes, mas com álcool em gel para o freguês em todas as banquinhas.

Máscaras, muitas máscaras de todo o tipo, de seda, borracha plástico, (novidades), lona, algodão, silicone e papel, sendo vendidas a módicos cinco reais…

Imagine a alegria das famílias alugando , kombi , vans, ônibus, lá no Paranoá, Planaltina, Estrutural , Ceilândia , Recanto, Expansão do Setor O, todos trazendo farofa de ovos, arroz com galinha, Coca , tudo bem pensado, para passar o domingo até as dezessete horas na feira da W3.

Imagine a alegria dos soldados da Polícia Militar patrulhando e vigiando, para que batedores de carteiras, sequestradores relâmpagos não importunem os comerciantes e compradores.

Imagine a os vigias de carros nas entre quadras, pois na W2 será terminantemente proibido estacionar, pois todo o mundo, que não tem nada com isso, só terá ela para transitar.

Imagine as madames do Lago Sul, Norte, Asa Sul e Norte deixando os shoppings centers de lado, para comprar antecipados, os presentes de natal na feirinha, digo feirona da W3.

Imagine que lugar maravilhoso para você passear com seus cachorros, (pitbull, rottweiler e outros animais domésticos, como crianças (alguém pediu para escrever sogra), sem guia e focinheira.

Imagine a cada quatro quilômetros uma bateria de banheiros químicos, para ambos os dezesseis tipos catalogados de praticantes de sexo. (LGBTsdfghjklçzxcv)

Imagine os fiscais da antiga AGEFIs, parece que são chamados hoje de DF legal, percorrendo as barraquinhas, para ver se tem notas fiscais dos fornecedores e se cada barraquinha tem a sua maquininha de cupom fiscal, para o GDF arrecadar. O Faturamento do governo em impostos, estima-se, vai ser maior do que tudo o que é arrecadado nas Santas missas de todas as paróquias.

Imagine a alegria dos Garis escalados para fazer a limpeza de madrugada, do lixo, das latinhas de cerveja, cocô de cachorro, lavar os xixis dos animais e de seus donos…

Vai ser um sucesso. A secretaria de turismo vai fazer uns comerciais, para que o povo de todos os estados faça voos “charters”. A CVC vai fazer pacotes promocionais, para que todos venham para a feira da W3, afinal aqui é a capital de todos os brasileiros.

Agora se chover…