Abertura ao esporte e lazer aos domingos e feriados é uma das ações do GDF de revitalização da avenida comercial mais tradicional de Brasília

O cruzamento entre as quadras 506/706 e 507/707 da W3 Sul passa a ser aberto ao trânsito de veículos a partir do próximo domingo (25), dia de funcionamento do Viva W3. A medida tomada pelo Governo do Distrito Federal (GDF), por meio da Secretaria de Governo e do Departamento de Trânsito (Detran), permitirá o acesso das quadras superiores da Asa Sul às 300 e 100, sem bloquear o funcionamento da via voltada à prática de esporte e lazer aos domingos e feriados.

A interrupção do trânsito de veículos entre as quadras 503/703 e 515/915 Sul – e o desvio das rotas do transporte coletivo para as vias W4 e W5 Sul, das 6h às 17h, – foi uma medida para abrir mais um espaço de recreação para a população durante a pandemia.

“O projeto, desde o início, foi construído com a participação de toda a comunidade. Foi uma experiência e, assim como as experiências, está sujeita a ajustes quando se mostram necessários atendendo as mudanças de cenários”, explica a secretária executiva  de Políticas Públicas da Secretaria de Governo, Meire Mota.

Segurança

Para garantir a segurança de quem transitar pela via, o Detran prepara uma campanha educativa com servidores da Diretoria de Educação do órgão e reforça o efetivo no cruzamento onde o trânsito de veículos será liberado a partir de domingo. Painéis luminosos de mensagem indicando a interrupção do fluxo para a passagem de carros e motos também serão instalados. A travessia dos pedestres e ciclistas será restrita a apenas uma das pistas. “Os veículos a gente consegue controlar só com os semáforos. Já as pessoas, nesse caso, nos exigirão mais atenção”, explica Adriano Souto, agente do Detran.

Na tarde desta quarta-feira (21), representantes do governo reuniram-se com representantes do setor produtivo do DF para discutir e receber sugestões no projeto de revitalização da W3 Sul. Participaram os presidentes do Sindivarejista, Edson de Castro; do Sindisuper, Gilmar Pereira; do Sindhobar, Jael Antônio da Silva; da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), José Carlos Magalhães Pinto; e da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Distrito Federal (Fecomércio-DF), Francisco Maia.