Por Josiel Ferreira

A Polícia Federal cumpre 14 mandados de busca e apreensão nesta quinta-feira (22), sendo 10 na cidade de São Paulo, 2 em Barueri (SP), 1 em Santo André (SP) e 1 na capital do Rio de Janeiro. A Operação Triuno investiga autores de crimes de corrupção ativa e passiva, associação criminosa, sonegação tributária, embaraço à investigação que envolva organização criminosa, lavagem de dinheiro, evasão de divisas, falsidade ideológica e apresentação de documento falso.

Segundo informações da PF, a partir da análise da documentos apreendidos em um escritório de advocacia especializado em operações simuladas de prestação de serviços e/ou fornecimentos de produtos, os investigadores identificaram três grupos empresariais suspeitos de utilizar esses serviços para obter recursos em espécie e pagar propina a três fiscais federais e a um fiscal estadual.

A investigação mostrou que três auditores fiscais fiscalizavam duas empresas em 2014 e 2015. “Elas simularam a contratação do escritório de advocacia e de empresas de assessoria ligados aos auditores, para prestação de serviços jurídicos e de consultoria para pagamento de R$ 4,7 milhões”, informou a PF.

Esse valor foi convertido em dinheiro em espécie por meio de sucessivas transferências para companhias controladas ou relacionadas ao escritório de advocacia até chegar a empresas controladas por doleiros. A partir daí, o dinheiro era entregue aos três fiscais “que, supostamente, não incluíram todos os tributos devidos nas autuações lavradas em razão das mencionadas fiscalizações”.

A ação contou com o auxílio de agentes da Receita Federal e do Ministério Público Federal (MPF).

(Com informações de Giovanna Bronze, da CNN, em São Paulo)