Uma informação gravíssima. Para liberar o chefão do tráfico André do Rap, o ministro Marco Aurélio de Mello concedeu liminar num Habeas Corpus impetrado pelo escritório de um advogado que até o início deste ano era seu assessor. Eduardo Ubaldo Barbosa, o dito advogado, trabalhou no gabinete do ministro até fevereiro de 2020. 

Na petição consta tão somente a assinatura da advogada Ana Luísa Gonçalves Rocha. Porém, Eduardo e Ana Luísa são sócios no escritório Ubaldo Barbosa Advogados, com sede na Asa Norte, em Brasília. Marco Aurélio, indagado sobre a questão, afirmou que não tinha conhecimento da sociedade entre Ana Luísa e Eduardo. Disse ainda que nada muda a sua convicção. 

“A mim, não altera em nada. Em nada, e absolutamente nada. Nós tivemos no passado uma relação funcional apenas”

Ou seja, na convicção do ministro o chefe do tráfico deveria realmente ter sido solto.

Isso é horripilante!

Fonte:JCO site Bombeiros DF