Em nota ao jornal Daily Dot, a Southwest Airlines afirmou que promove um ‘ambiente centrado na família’

Uma passageira foi barrada por estar com roupa “lasciva, obscena e ofensiva” pela companhia aéria Southwest Airline, nos Estados Unidos.

A mulher teve que usar uma camiseta emprestada pelo piloto do voo, e em seguida desabafou em sua rede social. “Disseram-me que os passageiros poderiam olhar minhas roupas e ficar ofendidos”, contou a mulher em uma série de tweets sobre o caso. De acordo com a mulher, ela questionou os funcionários da companhia aérea se a empresa tinha algum documento com regras sobre o vestuário dos passageiros.

No entanto, durante o tempo em que foi barrada no portão de embarque, Kayla afirma que ninguém apresentou nenhuma comprovação da existência da regra. Ainda segundo a passageira, o agente do portão afirmou que não estava “conseguindo encontrar” o documento. “Você não está me deixando entrar no avião por causa de uma política que você não pode provar que existe?”, questionou a mulher.

Logo depois, o piloto do avião foi convidado a intervir na situação. Em um dos vídeos postados por Kayla, o piloto conversa com ela em particular.

Em nota ao jornal Daily Dot, a Southwest Airlines afirmou que promove um ‘ambiente centrado na família’.

Por Redação Jornal de Brasília