Por LUIZ SOLANO
O Reporter do Planalto

Em plena Capital Federal, a pouco mais de oitocentos metros da Esplanada dos Ministérios, está o Setor Comercial Sul, que em seu projeto inicial como bem diz o nome seria para abrigar escritórios, lojas e comércio em geral.

Mas onde deveria ser um polo de empresas, escritórios e clinicas se tornou um  antro de bandidos, que atuam durante o dia e anoite de forma livre e desimpedida aterrorizando comerciantes, empresários, trabalhadores e clientes que diariamente frequentam o local seja para trabalhar ou para ter acesso a serviços e produtos.

Em uma ação condenada por vários políticos do Distrito Federal, onde os moradores de rua foram retirados juntamente com seus pertences para possibilitar a revitalização do local e o combate a criminosos que muitas vezes se misturam aos moradores para cometer crimes, traficar drogas e promover a prostituição. Não teve a mesma repercussão após os esclarecimentos prestados pela Secretaria de Segurança Pública e DFLEGAL que fizeram uma ampla explanação informando que a operação cumpriu as normas legais e que na ocasião foram feitas várias prisões inclusive de bandidos advindos do Rio de Janeiro.

A grande questão é que as críticas foram feitas de forma duríssimas devido as abordagem, mas até o momento não tem nenhuma divulgação quanto as pessoas que tiveram seus encaminhamentos para locais de acolhimentos, seus pertences devolvidos e as ações que estão sendo feitas desde o mês de agosto para que os verdadeiros moradores de rua possam retomar suas vidas com mais dignidade pois o Governo do Distrito Federal, promoveu a emissão  documentos pessoais, carteira de trabalho e vem disponibilizando vagas para cursos e empregos nas Agências do Trabalhador, que estão distribuídas em todas as cidades do DF.

Alguns representantes da esquerda, tem feito críticas ferozes quanto a forma que o GDF, vem atuando para que as pessoas mesmo que decidam permanecer nas ruas tenham documentos de identificação até mesmo por estarem em situação de vulnerabilidade.

A grande pergunta que assola a mente de todos é qual o motivo de parlamentares ainda promoverem críticas ao segmento produtivo e tentarem criminalizar empresários por terem se unido com o poder público, para retirar estas pessoas das ruas e tentar dar melhores condições de vida. A iniciativa para revitalização do Setor Comercial teve como propulsor a Associação Comercial do Distrito Federal que vem acompanhando todo o trabalho desde a retirada dos moradores, operações policiais e auxílio para que as melhorias cheguem o mais rápido para que volte a ser uma referencia comercial em todo DF.

Os que são contra a retirada dos moradores de rua do SCS, tem a mesma ideologia dos que fizeram de tudo para que o  ex-Governador Joaquim Roriz, criasse a cidade de Samambaia, hoje com mais de 140 mil habitantes.Os que trabalham contra a iniciativa dos empresários com relação uma assistência melhor e mais humana, para os moradores de rua,são os mesmos que combateram o GDF  para que o Metrô não existisse no Distrito Federal . Usam a ideologia do comunismo superado, ou seja quanto pior melhor,pois terão palanque  eleitoral em 2022.