Com amor,
Claudio Oliveira.

Difícil na verdade é decifrar um coração,
Traumas, alegrias, desilusão,
Promessas, sonhos desfeitos, solidão;
Muitas vezes ele arde, comemora, pulsa em ritmo acelerado,
Outras vezes, caminha sem rumo, sofre calado,
Lamenta a dor de ter sido abandonado;
Abraça o vazio,
Desabafa sozinho,
Procura em vão um espaço, algum caminho,
Esmola carinho;
Vibra com sorrisos, aquece com seu calor,
Rouba para a pessoa amada, a mais linda flor,
Conhece bem todos os seus sentimentos, mas o seu predileto, sem dúvida, é o amor;
Chora com a ausência, quer apenas viver em harmonia,
Adora uma boa companhia,
Quer apenas, atingir a mesma sintonia;
Acelera, apenas com o inconfundível perfume,
Muitas vezes não tem coragem, não assume,
Morre de ciúmes;
Em uma madrugada que jamais vai esquecer,
Sussurros, gemidos, suor, gozo e prazer;
Disfarça, chora como uma criança,
Não desiste, mantém viva a esperança,
Quer um par para sua dança,
Sonha em trocar alianças,
Não se permite viver apenas de lembranças;
Muitas vezes, desligado,
Bobo, apaixonado,
Esquece de detalhes, de importantes recados,
Procura tanto acertar, que peca, comete pecados,
Permite-se ser pisado,
Maltratado,
Manipulado,
Deixado de lado;
Mas, ressuscita,
Aposta, acredita,
Fecha mais uma ferida,
Pulsa mais uma vez para a vida;
Enxuga lágrimas de um rosto calejado,
Quantas vezes precisar, ficará enfeitiçado;
Persiste,
Nunca desiste,
Insiste;
Mesmo tachado de louco, de demente,
Para muitos, mais um doente,
Tem fé, é valente,
Na verdade, acredita que o verdadeiro amor, levamos conosco, para SEMPRE!!!

Compartilhar: