https://picasion.com/

Por Renato Botelho

Circulam nos grupos de WhatsApp prints de conversas entre o tesoureiro-geral da OAB/DF, Paulo Maurício (conhecido como Poli) e o advogado F. Rodrigues. O contexto da conversa começa com uma crítica de Rodrigues à política de demissão em massa de funcionários da OAB/DF durante o período em que os trabalhadores mais precisam de um emprego ao que o advogado Rodrigues classificou de “autosuicida”.

O tesoureiro-geral da OAB/DF disse que o advogado precisaria procurar os alcoólicos anônimos (AA), e foi retrucado “lá você pode ter ajuda contra as drogas”.
Tudo isso após o advogado pedir a prestação de contas por email.

A baixaria foi compelida pela Moderação do Grupo, que só expulsou o advogado e manteve o Tesoureiro que não aceita críticas.

Os prints carregam conversas também nas quais o tesoureiro Paulo Maurício informou que “não atenderia mais ligações do colega advogado” e que “não responderia mensagens de WhatsApp”.

A OAB/DF fez demissão em massa após ela mesma pregar uma política de prorrogação de pagamento de anuidades, com a justificativa de baixa arrecadação. É o famoso faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço.

Uma advogada – que preferiu não se identificar – informou que já procurou o MPT e que lá já se estuda uma ação trabalhista contra a OAB/DF e que serão apuradas denúncias de assédio moral em face de dirigentes da OAB/DF.

Procurada, a assessoria de imprensa da OAB/DF não se manifestou até o fechamento desta matéria. As portas deste portal estão abertas para esclarecimentos.Share on FacebookShare on TwitterShare on Linkedin