O Congresso lançará na próxima terça-feira (21) a Frente Parlamentar Mista em Defesa da Renda Básica. Atualmente mais de 60 milhões de brasileiros dependem do auxílio emergencial e o objetivo da frente é atender este grupo que vive com sérias limitações econômicas, destaca a deputada Flávia Arruda que integra coordenação da frente.

“O Congresso tem um compromisso com esta agenda social e a pandemia reforçou o que já alertávamos, a importância de atender aqueles que, até então, eram invisíveis para diversas políticas públicas. É preciso garantir dignidade a estas pessoas. A criação de uma renda básica tem impacto extremamente positivo para todo o país”, declarou a deputada federal Flávia Arruda (PL-DF), que também é presidente da Comissão Especial do Bolsa Famíla.

“Reunimos parlamentares de todas as correntes políticas porque esse é um debate que ganhou força com a instituição do Auxílio Emergencial e há consenso sobre a importância da implantação de uma renda básica capaz de assegurar o mínimo necessário à população brasileira, com foco prioritário naqueles que têm menos”, afirma o deputado federal João Campos (PSB-PE), criador da Frente em Defesa da Renda Básica.

A Frente Parlamentar Mista da Renda Básica tem o apoio de 211 parlamentares de 22 partidos de centro, esquerda e direita. O grupo suprapartidário contará com a organização conjunta da Rede Brasileira de Renda Básica (RBRB), que coordena a campanha pela renda básica com outras 160 organizações da sociedade civil. Ainda completam o corpo técnico representantes da Unicef, Oxfam Brasil, Central Única das Favelas (CUFA) e especialistas no tema.

Compartilhar: