https://picasion.com/

Sociedade de Pediatria fala em “decisão precipitada” do GDF em retomar atividades presenciais

A Sociedade de Pediatria do Distrito Federal afirmou, nesta sexta-feira (03/07), que é contra a retomada das aulas presenciais nas redes pública e particular de ensino. As atividades estão suspensas desde 11 de março em função da pandemia do novo coronavírus.

Em nota, a entidade afirmou que o afrouxamento das medidas de controle ao avanço do novo coronavírus realizadas pelo Governo do Distrito Federal tem impacto direto no aumento do número de casos.

“Desde então, notou-se um aumento significativo dos casos. Houve uma progressão rápida e considerável dos casos confirmados”, registrou. Para a entidade, a decisão do Executivo local é “precipitada”. “Se tratando de escolas, o comportamento é imprevisível e o número de assintomáticos é inestimável, tornando a possibilidade de contágio exponencial”.

Por fim, os pediatras afirmam que “não recomendam o retorno das crianças às escolas”. “Atualmente, o Brasil é o único país que ainda apresenta média de mil mortos por dia, e o isolamento social é ainda, uma das poucas medidas eficazes no combate da propagação da doença”, finalizou.

3,2 mil infectados


Mais de 3,2 mil crianças e adolescentes em idade escolar já testaram positivo para o novo coronavírus no Distrito Federal.

Segundo o levantamento da Secretaria de Saúde, a maior incidência de casos ocorre na faixa etária dos 11 aos 19 anos. São 1.251 jovens diagnosticados com Covid-19 na capital do país.

Na sequência, estão aqueles com idades entre 2 e 10 anos – 847 infectados. Os bebês, por sua vez, somam 256 registros. Duas crianças morreram no DF em função de complicações causadas pela doença.

Por: D’you Mars