Por: Luiz Solano
O Reporter do Planalto

O Brasil está atento para essa posição tomada pela esquerda brasileira, que a qualquer custo quer se apoderar  da nossa Nação.

O Estatuto do Foro de São Paulo, criado por Lula, Dilma. José Dirceu, José Genoino e outros esquerdistas e com a orientação de Cuba e da extinta União Soviética, nunca foi tão lido como  agora, depois da saída de Sérgio Moro, do comando no Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Sérgio Moro, depois de ler esse documento, agiu de forma covarde, ao deixar o Ministério da Justiça, jogando farofa no ventilador, para tentar incriminar o Presidente Jair Bolsonaro e com ajuda da oposição tirar o Presidente do comando no Palácio do Planalto.

Eu conheço um pouco da história do Brasil e o comportamento do ex-Ministro Sérgio Moro, lembra a traição de Joaquim Silvério dos Reis, o Calabar mineiro, que levou o nosso grande martir Tiradentes, para a forca, cujo episódio passou a ser conhecido como Inconfidência Mineira.

Se a reencarnação do homem realmente existe, Sérgio Moro é o encarnado do Joaquim Silveiro dos Reis, o Calabar de dois séculos passados e Sergio Moro, passa a ser o Calabar o ano 2020.

É lamentável o que está acontecendo com essa posição de Sérgio Moro, entregando documentos que foram criados durante 17 meses, para tentar prejudicar uma administração, que vem fazendo um grande serviço e que tem os aplausos do povo brasileiro.

Compartilhar: