Joaquim Domingos Roriz, assumiu pela primeira vez o Governo de Brasília em 17 de outubro de 1988 a convite do presidente José Sarney, na época em que essa unidade da federação ainda não elegia o próprio governador, situação chamada popularmente de governo biônico.

Foto: arquivo administração Ceilândia

A pesar das críticas dos concorrentes em 1990, Roriz se candidata a Governador do Distrito Federal, candidatura está contestada pelos adversários sob o argumento de que, como já exercera o mandato há poucos meses do pleito, não poderia concorrer à reeleição para um cargo executivo. Contudo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) validou sua candidatura ao considerar que, no período em que Roriz governou o Distrito Federal, o fizera por nomeação e não por eleição.

Em outubro de 1990, foi eleito em primeiro turno pelo extinto Partido Trabalhista Renovador (PTR), após anos filiado ao MDB/PMDB. Na primeira eleição distrital para governador, Joaquim Roriz teve como vice-governadora Márcia Kubitschek, (filha de Juscelino Kubitschek).

Em 1 de janeiro de 1991 (data prevista pela Constituição Federal de 1988), o Distrito Federal ganhou autonomia política, tal como as demais unidades federativas do país e, nesse mesmo dia, tomaram posse Joaquim Roriz e sua vice, Márcia Kubitschek.

Roriz é responsável por muitas obras na capital, pela fundação de muitas das cidades-satélites. E era tido por seus aliados como um grande “tocador de obras”, como a Ponte JK, vários viadutos e o Metrô do Distrito Federal o qual, em pouco mais de dez anos, consumiu bilhões de reais em recursos e já possui linhas mais extensas que o do Rio de Janeiro.

Promoveu em seus mandatos, varios programas sociais entre eles a distribuição em massa de lotes semi-urbanizados em cidades-satélite, incentivando a forte migração de pessoas de baixa renda, aumentando em mais de um milhão de habitantes a população do Distrito Federal, dando dignidade aos mais humildes que deixaram de morar em favelas ou ao relento para ter sua casa própria.

Retorno ao governo do Distrito Federal

Nas eleições de 1998, disputou contra Cristovam Buarque e foi eleito no segundo turno governador pelo PMDB, ao lado de Benedito Domingos (do antigo PPB, atual PP), como vice-governador, em uma eleição ganha por pequena vantagem de votos (51,26% a 48,74%). Em 2002 Roriz foi reeleito, derrotando no segundo turno Geraldo Magela, do PT. Roriz venceu mais uma vez, em disputa apertada, e assumiu seu quarto mandato como governador do Distrito Federal.

Após treze anos intercalados como governador do Distrito Federal (1988/1990, 1991/1995, 1999/2006) Roriz renunciou em favor de sua vice, Maria Abadia para lançar-se candidato ao Senado Federal pelo PMDB em 2006.

Entre seus aliados e eleitores Roriz sempre foi referendado como quem consolidou a capital do país com obras grandiosas e projetos sociais de grande relevância que hoje são referência para todo Brasil.

Está é a homenagem da equipe do Blog do Cafezinho ao Governador que faleceu em 2018, mas que ainda pulsa nos corações de milhões de brasilienses e candangos pois deixou seu legado em cada cada canto de nossa cidade.